Entrevista para a Revista Vida (do jornal O País)

Oi gente, quem me segue no instagram e no facebook já deve saber dessa novidade a muito, mas nunca é de mais informar a quem está do nosso lado sempre.

Dito isso vamos carregar …

A jornalista e blogueira Jurema Ramos foi quem me contactou e me convidou para entrevista, e aproveitando o momento muito obrigado de novo.

10509732_709051235797161_3715357628284229169_n

A revista Vida é vendida junto com Jornal O País ao preço de 300 kz( promoção pague 1 leve 2 heehehhehhe), sinceramente não conhecia mas amei conhecer é mesmo perfeitinha a maneira dela e a qualidade é notável.

10530819_709051259130492_335418839896260573_n

Por causa do espaço não foi possível publicar a entrevista completa mas vocês meus preferidos terão um tratamento Vip e poderão ter acesso a ela inteirinha.

10487401_709051319130486_2578155086314169069_n

Acho que não preciso vos dizer que não sou consultora de imagem e sim de moda.

1924332_709051295797155_4710909159832009636_n

Entrevista

Carrega por Acelga Esteves

Texto: Jurema Ramos

http://www.aspiracaodosublime.blogspot.com

Como surgiu a ideia de criar e escrever num blog de moda?
Sinceramente há coisas que nem em sonho um dia aparecem em nossas mentes e blog foi bem assim. Eu sempre procurei maneiras de estar atualizada no quesito moda e por isso recorria a programas de moda na tv e por ai. Até ao dia que sai de Luanda ( Angola ) para estudar no Brasil e como não havia canal de moda na tv a cabo da minha casa recorri ao Google e de lá pegava imagens e guardava no meu computador até o dia que resolvi conhecer os sites das imagens e comecei a conhecer os blogs e adorei. Só que surgiu uma inquietação que era porque que não apareciam blogs de africanos tão facilmente e de angolanos então não via nem1. Mas essa nem foi a razão máxima para a criação do meu blog. Em 2012 a faculdade que eu estudava no Brasil como era federal entrou em greve assim como as outras do pais e eu fiquei 6 meses sem estudar, no inicio era bom mas depois começou a tornar – se irritante. Dai um certo dia reabri uma pagina minha que tinha no facebook com nome de Carrega by Ac troquei o foco da pagina para moda e comecei, lembro me que fiz isso em Agosto acho eu. E daí em diante para por o carrega como blog de moda na net foi só uma questão de humildade e aceitar tudo quanto foi conselho dado, inclusive o conselho de um colega meu brasileiro que me disse que nem todo mundo tinha facebook mas todos tinham acesso a internet, então deixar o carrega so pelo face faria com que poucas pessoas tivessem acesso ao blog. Então criei o meu blog no site wordpress e cá estou eu até hoje. Outra das grandes razões paralela as que acima citei é que eu sempre quis ter uma boutique minha com o que há de mais atual no mundo da moda a um preço que todo mundo pudesse pagar mas não recebi ajuda para tal, então vendia roupas para ir juntando dinheiro para um dia poder realizar o que sempre quis só que as pessoas falavam sempre muito mal das roupas que eu vendia e eram roupas que eu comprava seguindo as diretrizes dos blogs de moda e quês e tal, afinal o problema não estava comigo as pessoas aqui em Angola não entendem e seguem tudo que lhes apetece principalmente o que passa nas novelas brasileiras, então parei de vender para ensinar as pessoas a vestirem –se e depois ai sim voltar a vender. Mas hoje quando dá vendo uma coisa ou outra para manutenção do blog e quem sabe um dia eu consiga ter a minha boutique carregada. 😀

O que é que o seu blog traz de bom para o mercado da moda angolana?
O meu blog ainda não tão perfeito como eu queria traz o que os angolanos precisam com relação a moda informação. Essa informação vem quase que diariamente e na sua maioria das vezes bem coada para se adaptar a nossa realidade. Sempre que posto penso nas pessoas que vão ler e espero a prática da teoria que ofereço.

Onde busca inspiração para os seus posts e looks do dia?
Sinceramente não sei, pois para mim tudo me inspira tudo mesmo é uma pena eu não ser estilista ou designer porque o que não me faltam são ideias perfeitas. Mas para mim não há nada melhor do que a moda das ruas. É incrível como a moda das ruas é perfeita a diversidade de estilos é outro nível. Mas o trabalho da blogueira vai muito além do conhecimento adquirido para aprendizagem constante e eu sou mesmo muito observadora e isso ajuda – me muito. A maior parte dos conhecimentos que tenho deste meio veio de um momento auto didata que perdura até hoje. Só um ano depois de ter o blog é que fiz meu primeiro curso relacionado a moda mas já entendia muito do assunto até porque já trabalhava como consultora de moda. Por isso disse que tudo me inspira.

Na sua opinião, qual é a importância dos blogs no mundo da moda?
A importância deles é inquestionável, a existência é visível e cada vez mais necessária eu não trabalhava com moda mas seguia blogs e ajudaram – me e ajudam – me e eu ajudo também. São informações rápidas e grátis. Sou contra blogueiras que só postam fotos mas não explicam nada porque a foto não fala e postar uma foto qualquer pessoa pode fazer. Eu vejo as blogueiras internacionais e meus olhos brilham elas trabalham com marcas, com estilistas, criam coleções para fast fashion e tantas coisas mais porque eles confiam nos trabalhos delas. Os blogueiros (as) são mesmo muito mas muito influentes mesmo no mundo da moda. Quer acreditem que não até as revistas de moda também precisam de nos blogueiras então somos mesmo um dos componentes do mundo da moda.

Os blogs de street style sobrevivem da indumentária diária dos habitantes ou ainda frequentadores de determinado lugar. Olhando para as ruas e noites de Luanda, é possível ter-se um blog inteiramente angolano?
Sinceramente não. Digo isso porquê as pessoas que trabalham com a moda tendem a ter uma grande inclinação para qualidade e temos aqui em Angola uma grande inclinação para quantidade. Não digo isso com intuito de ofender ninguém mas as pessoas daqui denominam –se ‘’ fashion’’ mesmo sem razões para tal. Ainda vejo muito gente aqui a pensar que porque comprou uma peça que ‘’ está na moda’’ tornou –se uma pessoa fashion, absurdo. Vejo que as pessoas aqui nem metem em prática o básico que é meter a roupa de acordo a ocasião e de acordo ao clima então é bem complicado. Complicado para mim que quero um street style e complicado para as pessoas que verão no blog.

Originalidade é uma palavra de ordem quando se pensa em criar um blog mas quando vamos espreitar os blogs de moda angolanos, notamos que muitos são cópias de alguns blogs estrangeiros e praticamente não contêm qualquer conteúdo escrito. O que tem a dizer sobre isso?
Graças a Deus eu não sou assim ( risos). Para criar um blog de moda tive de saber como funciona o mundo da moda internacional e da nacional também e talvez dessas andanças ficaram algumas recordações mas não é só isso. Sei que a maioria dos blogs de moda são padronizados inclusive os textos são iguais as imagens são as mesmas, o meu não é assim porque antes de criar o meu eu fiz uma pesquisa do que eu seguia para ter bases e evitar esse estilo padronizado. A criatividade em qualquer momento é necessária, as pessoas não se sentem atraídas por qualquer coisa a que se saber chamar a atenção delas. Os meus posts são a diversão em pessoa escrevo sem regras nem nada e super influenciada pelo português brasileiro. Os títulos dos posts têm sempre o acréscimo do termo carregado ou carregada (risos). Tenho como base as atualizações da moda a nível internacional mas sempre adaptando a realidade angolana. Os looks não fogem a regra visto o que é atual e ao mesmo tempo o meu gosto pessoal e graças a Deus têm um índice de aceitação bem positivo. Fora isso gosto de valorizar o trabalho das pessoas por isso quadros como marca carregada e entrevista carregada que passam a realidade de pessoas que trabalham com moda em Angola e não só, e que têm poucas oportunidades para mostrar ao mundo o seu belíssimo trabalho.

No estrangeiro ser-se blogueira é uma profissão que garante um excelente retorno financeiro. O que falta para em Angola atingirmos o mesmo patamar?
Sinceramente mudança de mentalidade e a valorização do que há no país. Eu digo isso porque desde sempre meu foco foi Angola, criei meu blog em Português e limitei me a postar conteúdos que fossem valorizados em Angola, talvez tenha sido uma vantagem eu ir morar em um país que com clima igual ao nosso. Entretanto, a maioria das ‘’blogueiras angolanas’’ que conheço têm seus blogs em inglês e super voltados para moda internacional ou seja não são blog angolanos por mais que elas sejam angolanas e as pessoas têm de prestar atenção nesses detalhes. (minha opinião). As pessoas ainda não viram as vantagens de trabalhar com blogueiras aqui porque não querem ver. A moda internacional hoje gira em torno delas porque elas influenciam as pessoas, chegar para uma blogueira e dizer tenho essa roupa preciso de divulgação e quero que me ajude pode ter certeza é uma aposta perfeita. Eu tenho pessoas diariamente a me pedirem indicações de lojas e a quererem comprar as minhas roupas infelizmente eu não as vendo e a maior parte delas não comprei aqui em Angola mas se lojas angolanas, as marcas angolanas, estilistas angolanos colaborassem comigo sairíamos todos a ganhar. Mas infelizmente não é assim daí não termos uma realidade igual a do estrangeiro.

O que faz fora da blogosfera?
No ramo da moda além de blogueira sou produtora de moda, gestora de marcas e consultora de moda. Fora da moda: Sou formada em Direito e pós graduada em Petróleo e Gás.


Para si, qual é o futuro dos blogs de moda em Angola?
Sinceramente não sei. Porque eu digo sempre começar todos começam mas continuar é complicado. Mas eu tenho fé que vem muito boa coisa por ai fé, foco, coragem e muito trabalho vai dar tudo certo.

Qual é a parte boa e má na vida de uma blogueira?
( RISOS) Vou pela parte má a minha preguiça, mentira é cansativo principalmente os looks dão cabo . Tu nunca sabes se as pessoas vão ver ou não o teu trabalho mas quem faz por gosto não se cansa. Ainda tem aquelas pessoas malvadas que fazem críticas absurdas só para te estragar dia mas não só de coisas boas vive o homem é bom ficarmos doente para darmos mais valor a saúde.
Parte boa é que todas as vezes que tentei desistir Deus mandou um anjo na forma humana para me dizer que via o meu trabalho e que gostava e que me tinha como fonte de inspiração e cá estou eu hoje.

E a sua rotina como blogueira, como organiza o trabalho? Acorda e…
Eu hoje me dedico mais a moda do que ao Direito mas talvez futuramente tenha de conciliar os dois. Os dias são ‘normais’ tenho de fazer o controle da pagina do blog no face e do site do blog e ao mesmo tempo tentar postar o conteúdo. Então agora que estou com as entrevistas do papo carregado tenho sempre mas de 3 entrevistas pendentes mas eu gosto faz – me bem. E tenho de estar toda a hora a frente de um pc isso irrita – me. Fora os dias que tenho trabalhos relacionados a moda para fazer ai é que complica mais ainda mas no final do dia tudo compensa.

Quais são as suas personalidades favoritas dos blogs de moda?
Eu sigo blogueiras internacionais que eu amo no Brasil tem a Camila Coutinho linda amo ela graças a Deus já a conheci pessoalmente e agradeço a Deus por isso, foi um dia sem explicação. E a Constanza Fernandez e o blog dela é o futilish gosto muito do trabalho dela.
Gosto muito de uma blogueira angolana a Wilma Moisés super linda e carregada tem uma carreira solida no ramo da moda e está sempre a por em primeiro lugar a nossa cultura, nota 10 ela, o blog dela é o fashion sambapita.
Gosto muito também da Chiara Ferragni blogueira do blonde salad Super perfeita, estilo próprio e tem um posicionamento no mundo da moda inspirador.
Gosto muito da Nicole warne outra perfeitinha, sigo e admiro o trabalho dela como blogger blog dela é Gary Pepper.
Nas fashionistas amo a Olívia Palermo também tem o blog dela mas sigo lhe mais fora dela é outra perfeitinha.
Em Angola tenho também a Cláudia Santos trabalho perfeito o blog dela é o Conversas no armário.

Como avalia o mercado actual da moda em Angola?
A moda angolana está muito atrasada, as pessoas dizem que não mas está. Temos eventos de moda que não ditam tendências de moda então a que se refletir. Algumas pessoas irão dizer que só falei mal mas só falei a verdade. Somos totalmente influenciados pela moda internacional assim como tantos outros países do mundo mas não sabemos adaptar essa influência a nossa realidade e isso é mal. Atribui –se o termo fashionista a qualquer pessoa desde que tenha a bolsa que ‘está na moda’. Ainda há muita confusão entre a nossa realidade e a realidade estrangeira e a moda precisa de autenticidade. A prova disso é que só se começou a usar african print por influencia da moda internacional e ainda assim com panos e mão-de-obra barata nacional as pessoas estão a preferir comprar a coleção da african print que saiu na Zara. As pessoas têm de aprender a fazer historia e não apenas reclamar da realidade. Para mim o normal é ser diferente, por isso no meu blog luto para quebrar esse tabu e o mais importante valorizar o que há em Angola porque aqui tem muita coisa boa. Quanto aos estilistas angolanos de uns tempos para cá andamos a sair do copy past para o inspirado no verdadeiro sentido existe muita gente boa na moda nacional posso citar Rose Palhares e a Soraya da Piedade porque essas deixam me mesmo boca aberta e também existem pessoas com trabalho lindíssimo a muito tempo como a estilista Elizabeth Santos. Então acho que o segredo não é reclamar mais dar – se mais atenção ao que há de bom dentro do país, querem coisas boas ajudem as coisas boas a serem criadas. Próprio angolano que comece a comprar sapato do angolano e não o do zanotti, que compre t – shirts do angolano e não apenas as da Givenchy e aos que trabalham com moda que estudem mais sobre marketing porque o cliente não irá comprar só pelo simples facto de você querer vender, isso tudo bem feito vamos passar do nada para o equilíbrio e de lá para melhor já não será uma questão de tempo.

Qual é a sua relação com a moda no seu dia-a-dia?
Eu digo sempre que existem duas pessoas dentro de mim a que gosta de moda e eu. (risos) a que gosta de moda adora se arrumar fica de pé no salto mesmo com dores e não quer perder a pose por nada. E eu super simples confortável, detesta cabeleireiro, make up, e qualquer outro tratamento que faça perder tempo sentada e ainda faz sentir dores.
Eu lido com a moda da melhor maneira possível, o mundo da moda está sempre em atualizações a que se estar atento para poder enquadra – las da maneira exata e eu sou assim observadora e sempre a pensar. Na hora de me vestir e de comprar meus conhecimentos no mundo da moda ajudam me muito mas muito mesmo.

Como define o seu estilo?
Simples e confortável. Eu detesto acessórios e roupas ou sapatos que me deixem desconfortável. Estar a endireitar roupa na rua irrita – me.

Qual é a sua grande aposta de tendência para 2014/2015?
(Risos) ainda não sei mas depois saberei. Ando a viver um momento a volta dos anos 90 que estou super a adorar.

Que futuro prevê para o ‘’Carrega’’?
O Carrega by Ac para mim é a realização de um sonho de infância (trabalhar com moda) ele é como um filho e como toda mãe que se prese desejo ver meu filho crescer bem saudável e que tenha um futuro formidável pois as bases para tal estão a ser bem-criadas.

Qual é o seu maior sonho como blogueira?
O reconhecimento. Sei que muita gente adora ter fãs eu graças a Deus não. E quando alguém gosta do que faço é com certeza um momento sem explicação. Até porque eu sou uma pessoa como qualquer outra só que tenho um blog de moda.

Carrega gente … não custa nada

xoxo

One thought on “Entrevista para a Revista Vida (do jornal O País)

  1. Frase preferida da carregada “sou uma pessoa como qualquer outra só que tenho um blog de moda” essa nunca falta kkk. Humildade acima de tudo. Parabéns pela entrevista muito interessante so nos inspira a trabalhar mais!

    Ader Miranda – Glass e Steel Clothing CEO

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s